Ata da Sessão 1351ª (Milésima Trecentésima Quinquagésima primeira) Sessão Ordinária da 14ª Legislatura da Câmara Municipal de Sete Barras, Estado de São Paulo, realizada aos 11 (onze) dias do mês de abril de dois mil e dezessete, na sede desta Edilidade, sito à Rua São Jorge, nº 100, Vila Ipiranga, neste Município. Sob a Presidência do Senhor Presidente Vereador Renan Fudalli Martins, pelo Vereador Emerson Ramos de Morais - Primeiro Secretário e pelo Vereador Robson de Sá Leite - Segundo Secretário. Leitura do Salmo da Bíblia: Iniciando esta Sessão, O Presidente solicitou ao vereador Claudemir José Marques que fosse a Tribuna Livre e fizesse a Leitura do Salmo nº 10 da Bíblia Sagrada. Todos ficaram em pé para leitura da Palavra de Deus. O Presidente solicitou ao Vereador Robson de Sá Leite - Segundo Secretário que fizesse a Chamada dos Vereadores, constatando-se as seguintes presenças: Ademar Miashita, Claudemir José Marques, Edson de Lara, Emerson Ramos de Morais, Fabiano Nabor de Almeida, Ítalo Donizeth Costa Roberto, Renan Fudalli Martins, Roberto Aparecido Pedro e Robson de Sá Leite.  Abertura da Sessão: Verificada a existência de número legal de presenças, o Senhor Presidente, com a graça de Deus, declarou aberto os trabalhos da presente Sessão Ordinária. Presidente: Renan Fudalli Martins: Expediente – Votação de Ata: Coloco em Discussão a Ata da Sessão n° 1345. Não havendo manifestação, coloco em votação. Quem estiver de acordo permaneçam sentados, contrários em pé. Aprovado por unanimidade. Coloco em Discussão a Ata da Sessão n° 1346. Não havendo manifestação, coloco em votação. Quem estiver de acordo permaneçam sentados, contrários em pé. Aprovado por unanimidade. Recebimento de Projetos: Solicito ao primeiro secretário que faça a leitura da ementa do projeto de lei Complementar n. 09/2017. Primeiro Secretário: Emerson Ramos de Morais: Projeto de Lei Complementar n.º 09/2017 - Autoria: Poder Executivo Municipal. Assunto: “INSTITUI O CÓDIGO DE POSTURAS DO MUNICIPIO DE SETE BARRAS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS”. Trâmite: Regime Ordinário. Presidente: Renan Fudalli Martins: O presente projeto esta sendo recebido como objeto de deliberação em regime ordinário e aguarda prazo de emendas e o parecer das comissões de mérito. Solicito ao primeiro secretário que faça a leitura da ementa do projeto de lei n. 10/2017. Primeiro Secretário: Emerson Ramos de Morais: Projeto de Lei n.º 10/2017 - Autoria: Poder Executivo Municipal. Assunto: “INSTITUI O PROGRAMA DE COLETA SELETIVA DE RESIDUOS NO MUNICIPIO DE SETE BARRAS, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS”. Trâmite: Regime Urgente. Presidente: Renan Fudalli Martins: O presente projeto esta sendo recebido como objeto de deliberação em regime de urgência e aguarda prazo de emendas e o parecer das comissões de mérito. Correspondências: Solicito ao primeiro secretário que faça a leitura das Correspondências oficiais. Comunicado: O Ministério da Educação, através do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, comunica a liberação de recursos financeiros à Prefeitura Municipal de Sete Barras: Programa: PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar  - CRECHE - Valor R$. 3.616,60 – Data Emissão 14/03/2017. Programa: PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar - PRÉ – ESCOLA - Valor R$. 4.293,00 – Data Emissão 14/03/2017. Programa: PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar - ENSINO FUNDAMENTAL - Valor R$. 9.619,20 – Data Emissão 14/03/2017. Programa: PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar - Valor R$. 94.386,51 – Data Emissão 13/03/2017 – Quota 002. Ministério da Educação - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - Ministério da Educação. Comunicado: Oficio n.º 170/2017 - PCM - Moção de Repúdio n.º 006/2017 - Senhor Presidente: APRESENTO à Mesa, ouvido o Plenário, nos termos dos artigos 187, inciso III, 203 e seguintes do Regimento Interno, a presente MOÇÃO DE REPÚDIO à PEC 287, referente à reforma previdenciária proposta pelo Executivo Federal e que se dê ciência. Sr. RODRIGO MAIA, DD. Presidente da Câmara Federal e ao Exmo. Senhor EUNICIO OLIVEIRA, DD. Presidente do Senado Federal para que votem contra a referida PEC. Justificativa: A 287 PEC em seu conjunto é nociva ao Povo Brasileiro, merecendo destaque para os pontos como: Idade mínima de aposentadoria para 65 anos para homens e mulheres; Aumenta da idade mínima para a mulher rural, aumenta de 55 para 65 anos; Aumenta do tempo de contribuição dos atuais 25 anos para 49 anos para recebimento do valor integral; Fim da aposentadoria especial para professores. Solicito que cópias da presente propositura sejam enviadas à todas as Câmaras Municipais do Vale do Ribeira, para ciência e apoio a referida proposição. PLENÁRIO “Vereador Ivo Zanella”, 22 de março de 2017. SERGIO CHEMITE – Vereador - Convite: Ofício n.º 19/2017 - ASSUNTO: Informa Venho por meio desta informar a Vossa Excelência que a APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Sete Barras promoverá a 14ª Festa a Fantasia (Baile), no dia 15/04/2017 (sábado), das 22:00 às 04:00. Ademais, convido Vossa Excelência para prestigiar o referido evento e solicito que o convite seja externado a todos os Vereadores. Sendo o que se apresenta para o momento, reitero protestos de estima e considerações. ADELMO M. FRANÇA - Presidente. Convite: Pelo presente, temos a grata satisfação de convidar Vossa Excelência e Nobres Vereadores para participarem da Audiência Publica a ser realizada no próximo dia 12 de abril de 2017, às 09:00 horas, no anfiteatro da EMEI – Vereador Abertino de Souza, localizada a Rua Arthur da Costa e Silva, nº. 475, para discussão da Elaboração do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentarias - LDO, para exercício de 2018, em cumprimento ao disposto no artigo 48 da Lei Complementar – Lei de Responsabilidade Fiscal. DEAN ALVES MARTINS - Prefeito Municipal. - Presidente: Renan Fudalli Martins: Indicações. Solicito ao primeiro secretário que faça a leitura das Indicações. Secretário vereador Emerson Ramos de Morais: Indicações: *Indicação n.º 074/2017 - Indico à Mesa, dispensadas as formalidades regimentais, que seja oficiado o Senhor DEAN ALVES MARTINS, DD. Prefeito Municipal de Sete Barras, solicitando que o mesmo viabilize junto ao órgão competente a seguinte reivindicação, que seja efetuada Manutenção e Patrolamento da Estrada Municipal do Bairro Conchal Branco com inicio STB 361 – “Vereador Mario Hanashiro” (Conchal Branco) até o final referencia a Escola EE “Gov. Armando de Salles Oliveira”. Autoria: FABIANO NABOR DE ALMEIDA. *Indicação n.º 075/2017 - Indico à Mesa, dispensadas as formalidades regimentais, que seja oficiado o Senhor DEAN ALVES MARTINS, DD. Prefeito Municipal de Sete Barras, solicitando que o mesmo viabilize junto ao órgão competente a manutenção de Galeria (Boca de Lobo), localizado na Rua Coruja no Bairro Barra Ribeirão da Serra. Autoria: ÍTALO DONIZETH COSTA ROBERTO. *Indicação n.º 076/2017 - Indico à Mesa, dispensadas as formalidades regimentais, que seja oficiado o Senhor DEAN ALVES MARTINS, DD. Prefeito Municipal de Sete Barras, solicitando que o mesmo viabilize junto ao órgão competente a limpeza e poda de Árvores por toda extensão urbana do município. Autoria: ÍTALO DONIZETH COSTA ROBERTO. *Indicação n.º 077/2017Indico à Mesa, dispensadas as formalidades regimentais, que seja oficiado o Senhor DEAN ALVES MARTINS, DD. Prefeito Municipal de Sete Barras, solicitando que o mesmo viabilize junto ao órgão competente a manutenção de Galeria (Boca de Lobo), localizado na Rua Eldorado Paulista com o cruzamento Quirino Nunes da Silva. Autoria: EMERSON RAMOS DE MORAIS. *Indicação n.º 078/2017 - Indico à Mesa, dispensadas as formalidades regimentais, que seja oficiado o Senhor DEAN ALVES MARTINS, DD. Prefeito Municipal de Sete Barras, solicitando que o mesmo viabilize junto a Elektro Eletricidade e Serviços a instalação de luminárias no trecho que compreende Rua do Educador e Bom Jesus de Iguape, bem como todo quarteirão da Escola Elvira de Mello. Autoria: EMERSON RAMOS DE MORAIS. Presidente: Renan Fudalli Martins: As indicações serão oficiadas conforme indicadas. Leitura e Votação de Requerimento: Solicito ao primeiro secretário que faça a leitura do requerimento n° 031/2017. Secretário vereador Emerson Ramos de Morais: * Requerimento n.º 031/2017 - Considerando que, foi deliberado e aprovado pela Câmara Municipal deste município e sancionada pelo Executivo a Lei nº 1805/2015 de 06/05/2015 institui a Contribuição para o Custeio de Serviços de Iluminação Pública; Considerando ainda que, esta contribuição/taxa, foi inclusa nas contas de energia elétrica dos munícipes e que houve protestos da população que, posteriormente foi suspensa a cobrança; E finalmente considerando, que, até o presente momento não houve uma prestação de contas, para a municipalidade do total arrecadado e de futura devolução para os consumidores sendo esta abusiva. Requeiro à Mesa ouvido o douto Plenário, observadas as formalidades regimentais, seja oficiado ao Regimental, que seja oficiado à empresa ELEKTRO Eletricidade e Serviços S/A, no sentido de informar a esta casa de leis que segue: Quantos meses vigorou a cobrança da taxa de Iluminação Pública; Qual o valor total arrecadado? Houve repasse para a prefeitura do valor arrecadado? Senão houve, detalhar o motivo e se há previsão de devolução para o consumidor. Justificativa: O presente requerimento tem por finalidade: transparência e a informação pública. Autoria: CLAUDEMIR JOSÉ MARQUES. Presidente: Renan Fudalli Martins: Coloco o requerimento em discussão. Com a palavra o vereador autor. Vereador Claudemir José Marques: Primeiramente quero cumprimentar a população, boa noite, a mesa diretora, nobres vereadores, e funcionários da casa. Bom, este aqui foi um projeto de 2015, que gerou uma certa polêmica na época, não só aqui no Plenário, entre os vereadores favoráveis e contrários, mas, mais em especial nossa população penalizada por uma cobrança de uma taxa, que ao meu ver considero abusiva. E continuando em processo legislativo, faço esse requerimento, questionando a ELEKTRO, todas as perguntas já foram citadas pelo vereador leitor. A questão de como tramita esse processo, na época, foi protocolado um requerimento, um documento no Ministério Público, questionando essa irregularidade que embora aprovada naquela oportunidade por essa casa, se eu não me engano 5x3, e isso passou a vigorar, até tenho um histórico aqui, alguns munícipes trouxeram aqui suas contas, uns pra mais, outros pra menos, um critério ainda injusto, mesmo ainda que a menor, e estamos, estávamos naquela oportunidade aguardando ainda uma decisão do judiciário que se sustenta numa decisão do próprio Supremo Tribunal Federal, a súmula 670, ou seja, o serviço de iluminação pública não pode ser remunerado mediante taxa, ou seja, é uma taxa sobre outra taxa. Os consumidores, nós já pagamos uma taxa de iluminação pública, e em cima disso, foi protocolado no Ministério Público, e o Ministério Público, deu parecer favorável. Isso posteriormente, pergunta que se faz, e eu peço apoio do plenário, dos vereadores: Este montante, o valor foi repassado pra prefeitura? Ou melhor, ainda vai ser devolvido pra municipalidade? Visto que lá atrás, isso já foi dito no capitulo inicial. Então solicito aos vereadores que comunguem comigo deste requerimento o mesmo pensamento que o meu, para que os senhores e as senhoras possam ter visto isso como forma satisfatória, e eu acho que vai ser, uma forma justa e merecida de ressarcir os senhores desta cobrança da taxa de iluminação pública que os senhores receberam em seus domicílios, era só isso, obrigado. Presidente: Renan Fudalli Martins: Requerimento em discussão, caso algum vereador queira fazer uso da palavra. Não havendo orador, coloco o requerimento em votação. Quem estiver de acordo permaneçam sentados, contrários em pé. Aprovado por Unanimidade; Solicito ao 1° secretário que faça a leitura do requerimento n° 032/2017. Secretário vereador Emerson Ramos de Morais: * Requerimento n.º 032/2017 - Requeiro à Mesa, ouvido o douto plenário, observadas as formalidades regimentais, que seja oficiado o Senhor Dean Alves Martins, DD. Prefeito Municipal de Sete Barras, solicitando as seguintes informações sobre a obra de manutenção da Estrada Municipal STB – 361 (Rodovia Vereador Mário Hanashiro), realizado recentemente: 1) Houve concorrência para realização da obra? 2) Que empresas concorreram? 3)Qual o critério foi adotado para ganhar a concorrência? 4)Que empresa apresentou a melhor proposta? 5) A empresa dará garantias do serviço e dos matérias? Se sim, determinar o prazo. 6) Quanto o município gastou na reforma da estrada em questão? Justificativa: O presente requerimento tem por objetivo, fiscalizar obras e despesas recorrentes do gasto público. Autoria: ADEMAR MIASHITA. Presidente: Renan Fudalli Martins: Coloco o requerimento em discussão. Com a palavra o vereador autor. Vereador Ademar Miashita: Boa noite a todos, senhores da mesa, nobres vereadores, funcionários da casa, população em geral. O seguinte requerimento é, objetiva fiscalizar as obras e serviços decorrentes ao gasto público, uma vez que foi feito tudo no trâmite rápido, né, inclusive eu estive presente na execução, né, e após a execução, né, e gostaria de dizer que o serviço não foi concluído totalmente, teve um grande trecho que foi substituído por um, outro material, que não é massa asfáltica, e a parte pior, que vamos se dizer, né, que ali estaria, foi feito apenas o espalhamento de um material que não é o material asfáltico, então, é, o meu requerimento visa os gastos oriundos aí, é, da prefeitura para esta obra. Muito obrigado. Presidente: Renan Fudalli Martins: Requerimento em discussão, caso algum vereador queira fazer uso da palavra. Não havendo orador, coloco o requerimento em votação. Quem estiver de acordo permaneçam sentados, contrários em pé. Rejeitado por cinco (5) votos contrários – (Edson, Emerson, Robson, Roberto e Fabiano), a três (3) votos favoráveis (Ademar, Claudemir e Ítalo); Os requerimentos aprovados serão oficiados conforme requerido. Leitura e Votação de Moção: Solicito ao 1° secretário que faça a leitura da Moção n° 03/2017 – 1° Secretário Vereador Emerson Ramos de Morais: * Moção n.º 03/2017 Apresentamos à Mesa, ouvido o Douto Plenário, observadas as formalidades regimentais, MOÇÃO DE APLAUSOS ao GRUPO DE HIP HOP DE SETE BARRAS the4BOYZ, pela conquista da etapa do ‘ALL DANCE BRAZIL’ no Rio de Janeiro. O grupo foi classificado para etapa do WORLD ALL DANCE 2017, que acontece em Orlando – EUA, em novembro. O grupo ficou entre os três classificados em diferentes modalidades de dança que representará o Brasil na etapa Internacional do campeonato. A População Setebarrense, representada neste ato pelo Poder Legislativo local, parabeniza esta brilhante conquista, representando o Município de Sete Barras. Que se dê conhecimento da presente Moção aos homenageados. Autoria: RENAN FUDALLI MARTINS. Presidente Vereador Renan Fudalli Martins: Boa noite a todos.  Agradeço a presença de todos. Boa noite aos nobres vereadores. Queria pedir o apoio dos colegas à aprovação desta moção, pelo fato de, desses jovens que foram representar o Município de Sete Barras e vieram com o êxito que foi, foram campeões na, no concurso “ALL DANCE BRAZIL”, e agora eles vão estar representando o nosso município, o nosso país em Orlando. E agora estão correndo atrás pra angariar fundos para estar viajando, eles ganharam as passagens e agora, é, as despesas de estadia lá eles não tem. Enfim, eu peço a todos os colegas, por que é isso pessoal, os jovens estão aí, tão, eles ensaiam no coreto, na praça, sem, bem dizer sem apoio nenhum, a nova administração abriu os braços pra eles e até ofereceram o espaço do núcleo, lá, que tem o espaço pra eles fazer as atividades lá, se quiserem fazer dança lá. Estão, lá, que tem o espaço pra eles fazerem as atividades, a dança. Tem aqui o setor de esportes que deixou o espaço, se precisar aqui na, atrás da quadra, tem o palco aqui, da quadra de esportes, o diretor Veco que esta ali, o Edmilson, que é conhecido como Veco. E também já disponibilizou o espaço. Mas, eles também gostam de dançar ali naquele coreto, pra divulgar a atividades deles. E a gente como, eu como mais jovem um pouco, e como nós vereadores, possam dar atenção a esses jovens, não só esses que representaram o nosso município, mas, outros jovens que tem, não só atividades de dança, mas, vamos olhar com carinho. Mas, a todos os colegas pra isso, por que é, esses jovens com pouco conseguiram um titulo lá no Rio de Janeiro, concorreram com vários, né, vários jovens de outros Municípios e do Brasil todo. Então, é o mínimo que nós vereadores podemos fazer por eles, então peço o apoio de todos os colegas pra aprovação que é uma simples homenagem, na sessão seguinte caso seja aprovado. Algum vereador que queira fazer uso da palavra. Com a palavra o vereador Emerson. Vereador Emerson Ramos de Morais: Boa noite a todos, boa noite nobres vereadores, eu sou a favor dessa moção, nobre presidente, inclusive estava entrando em contato com a assessoria da Leci Brandão, que ela é, ela gosta muito dessa parte cultural. Aonde ela vai tá marcando uma reunião junto a Secretaria de cultura do Estado de São Paulo, e também em contato junto com a assessoria do Orlando Silva em Brasília, eles vão também tá marcando lá um, um encontro também, com a secretaria. Presidente Vereador Renan Fudalli Martins: Obrigado pelo aparte vereador. Obrigado pelo apoio vereador. Agradeço ao apoio, não só a mim, mais com a aprovação da moção, mais pelos jovens também, que tentaram recursos pelo que eu entendi, tentaram recurso via secretaria de turismo, Ministério do Turismo, vai tá dando, oh, desculpe, da cultura, me perdoe, da cultura. Pra leva-los, pra arcar com esses custos que eles vão ter até Orlando, é, as passagens eles ganharam. Mas, é isso vereador, continue assim mesmo. E obrigado. Vereador Emerson Ramos de Morais: Então, junto a, conversando com a assessoria do Orlando, pra ver se marca também junto com a secretaria de cultura nacional, por que a partir do momento que você sai do seu país, pra uma copa do mundo de dança, vamos dizer assim, você não vai só divulgar o nome de Sete Barras, por que quando for se apresentar, eles não vão apresenta o grupo de dança de Sete Barras, eles vão apresentar o grupo de dança do Brasil, então nós também vamos ter que arcar com o qual estão representando o país, entendeu. Buscando na cidade de São Paulo, e aqui na cidade Sete Barras, e acho que eles tem a obrigação de tá ajudando, entendeu, por que, até tem os recursos, eu já fui procurar saber e pra pleitear isso, e também tá buscando apoio pra esse trabalho que eles estão aí fazendo na cidade de Sete Barras. Muito obrigado. Presidente Vereador Renan Fudalli Martins: A moção esta em discussão. Não havendo manifestação, coloco a moção em votação. Quem estiver de acordo permaneçam sentados, contrários em pé. Aprovado por unanimidade. Tribuna Livre- Uso da palavra livre aos vereadores. Encerrando o expediente conforme dispõe o artigo 193 do regimento interno da Câmara Municipal deixo o uso da palavra na Tribuna aos vereadores que queiram fazer o uso pelo prazo de 15 minutos com o tema livre. Com a palavra o vereador Claudemir. Vereador Claudemir José Marques: Mais uma vez cumprimentar a população, boa noite, vereadores, mesa diretora, funcionários. Como é de praxe, toda terça feira fazer minha prestação de contas da semana daquilo que pude contribuir como vereador dentro do Município, dentro das boas, é, políticas públicas. Como forma de fiscalizar, e até mesmo de captar recursos também, como uma das prerrogativas do vereador. Então, eu queria falar, que na terça feira eu não consegui concluir a minha prestação de contas, é, eu tirei um ponto importante aqui da última terça feira que era discutir sobre a comissão de estradas. No dia 04 de abril, terça feira às 09:00 horas aconteceu aqui do lado no Centro de Convivência do Idoso a 16ª reunião da comissão de estradas, a importância que é o papel da sociedade civil quando ela está organizada e tem uma predestinação para conseguir aquilo que ela almeja que é melhoria das nossas estradas. São mais de 650 km de estradas em nosso município. Queria falar aqui da nova coordenação, o senhor João Neto, João Jesus Costa, novo coordenador, a senhora Ariane, secretária e também a colaboração da senhora Jacirema, nesse processo de organizar melhor, já que visto, o ano passado a gente não teve essa condição de fazer as Atas, de fazer as leituras de atas e passar para quem participava o andamento, embora que ela flui muito bem, teve reuniões do CODEFAT, várias reuniões na CETESB, ela trabalhou e fez a prefeitura trabalhar naquela oportunidade também, como forma de pressão popular. Ah, é, pois bem. Esperamos agora, que ela né, tenha uma direção mais pautada a documentação, a ser documentado aquilo tá tá contribuindo como o município. Então, falando um pouco aí da da nova de coordenação e também, é o papel da comissão, ela, é levantar pontos críticos do município, 4, ou 5 e passar para o secretário ou secretária, que estão presentes, e estes na sua obrigação tentar contribuir e melhorar e isso, ser passado na reunião posterior daquilo que foi feito, senão, não tem função uma  comissão que só fica no diálogo, na conversa e não na prática. E nós queremos a prática, então, na reunião passada do mês de março foi abordado pontos críticos no bairro: Lambari, Dois Irmãozinhos, Bairro Pracatu, Andorinhas, Central, Saibadela, Andorinha - Formoso que dá acesso ao Central já no bairro Saibadela. Pois bem, o secretário foi sincero e nos colocou suas dificuldades, mas, não pode resolver os 4 pontos com satisfação, dizendo que ele ficou mais, no último trecho o acesso Andorinha-Central-Saibadela, que não está finalizado, então isso aí é o crivo popular e o secretário teve que colocar e dizer ali das dificuldades, pra mais de 40 pessoas, que não conseguiu cumprir a sua meta, estipulada pela própria comissão e a com observância a anuência dele no mês de março então é essa a avaliação que se faz e essa última reunião do dia 4 são pontuados, não só os quatro pontos, mas não conseguiu é executar, e alguns outros, mais então convidamos a população que se faça presente na próxima reunião, toda primeira terça-feira de cada mês, portanto, agora em maio décima sétima reunião. Criamos também, eu digo criamos, no sentido coletivo sobre (?), também faço parte da comissão, como cidadão, um grupo de whatsApp ou seja nesse grupo tem no mínimo quatro secretários, uma liderança de bairros, tem agricultores em geral, pessoas da sociedade em geral, quem quiser se inscrever é só, para citar a senhora Jacirema e a senhora Ariane, ou seja, com que objetivo: você tá numa estrada, e você vê um ponto Crítico, você tá com seu celular, todo mundo tem seu celular, hoje, né, com sua câmera tira uma foto e já posta no grupo. E o que isso significa, que pelo menos 4 secretários, no mínimo 4 secretários vai ver e ou o próprio secretário de transporte, o gestor desse trabalho, e só a postagem daquela foto subjuga que você  tá colocando pro secretário fazer a sua atribuição e melhorar aquela estrada. Vai ser um trabalho a nível da sociedade civil organizada, sem agressões, sem maus tratos, simplesmente pedindo, olha secretário estou postando essa foto, por que aqui é um trecho de inundação, é um trecho de atoleiro, não passa o ônibus, não passa deficiente, não passa produção agrícola, e se, se dificulta o ir e vir das pessoas. Então, este é o objetivo do whatsApp, nada mais colocar outros assuntos pendentes da sociedade, mais mais a questão da estrada. Isso, hoje, eu não sei, mas, chegamos perto das 70 pessoas nesse grupo quem queira entrar, insisto e repito, só procurar a senhora Jacirema ou a senhora Ariane para serem adicionados nesse grupo. Pois bem, no dia 5 do quatro, quarta feira período da manhã, recebi novamente o senhor Geraldo, um senhor que tem nos procurado com bastante frequência, lá do bairro Saibadela, solicitando ajuda legislativa na alteração, alteração que foi feita pela prefeitura na linha de ônibus que saia as 14 horas mudando para as 13 horas, qual foi a observação do senhor Geraldo pra este vereador, eu entrei em contato com o coordenador, ou adjunto, responsável pelo transporte o senhor Davi, sobre essa pauta, do senhor Geraldo. Qual a observação dele, segundo ele um dos transtornos causados seria o confronto de horários com linha Princesa dos Campos Registro – Sete Barras. Que estavam habituados a saírem as 2 horas, então dava tempo de sair de Registro e chegar e pegar esse ônibus sentido Saibadela. Então essa foi a observação, então eu fiz uma observação e liguei imediatamente para o senhor Davi, e esperamos que a Prefeitura possa resolver, não o problema do vereador, mais sim o problema trazido ao vereador pelo senhor Geraldo. No dia 06 do quatro, eu tenho oito minutos e vinte e seis segundos. No dia 06 do quatro, quinta feira as 10 horas, reunião com o diretor regional do CETESB, senhor Junior novo diretor da CETESB – Registro, antes era o dr° Ederson, quais as tratativas lá, estiveram lá o senhor João Neto se fez presente, em uma das pautas comissão de estradas, é pra discutir a cascalheira do Ipiranga, não dá pra colocar aqui todo o fato abordado, por que só tenho 7 minutos. Outro ponto também, é o senhor Narciso esteve presente, ele é presidente da associação do Assentamento, para discutir um outro encaminhamento ao diretor para autorização de licenciamento ambiental lá do assentamento, a tão sonhada rede elétrica, que venho falando aqui no mínimo a três anos, ou mais talvez. E isso é um trave, por que precisa de uma autorização de licenciamento ambiental, isso quem expede é o CETESB. Então a conversa com Senhor Júnior foi pra tentar mudar ao invés de uma, uma que é um estudo mais delicado e caro, e o INCRA não tem esse recurso, como encaminhou em resposta o próprio INCRA. EIMA (Estudo de Impacto Ambiental) e RIMA (Relatório de Impacto Ambiental) estamos acompanhando isso. No dia sete do quatro, sexta-feira, tivemos reunião com a comissão de compras da COOPAFASB, presença da senhora Sônia, dona Dilamar, o senhor Paulo e também o Cido construtor, esteve presente pra discutir como se dará a construção de três unidades com recurso do Banco Mundial, com a contra partida de 30% da Cooperativa, 70% Fundo Perdido, ou seja, essas três comunidades não precisam devolver esse recurso e o recurso não passa, ele tem a participação de prefeitura, mas, é via Banco Mundial, CATI e Governo do Estado, tem sim a colaboração da prefeitura, mas, pros senhores e senhoras verem que existem uma comissão de compras, ou seja, o próprio beneficiado na compra vai acompanhar todo esse processo, aberto mesmo, não tem nada a esconder, não tem, que nem eu sempre fala a máfia dos 10%, que você vê aí no Brasil com as empreiteiras. Então tamos acompanhando isso, e também o caso, eu falei em três partes, eu falei de um caso delicado lá Bairro Formoso caso particular. Dia 7 do 4 sexta-feira 17 horas no CCI, foi abordado a possibilidade de criar mais uma cooperativa, eu venho falando a sua cooperativa de longa data que a cooperativa de prestação de serviço e uma outra cooperativa ainda seria de consumo, comprar produtos direto do atacadista, direto do Agricultor, pra fazer um contra ponto com o comércio regional, local, isso é dentro de um processo legal isso vem reduzir valores hoje cobrados as vezes de forma abusiva de produtos alimentícios. O chamamento da pauta se deu pelo senhor Juarez essa reunião se deu as 17 horas, como falei, participação do Doutor Flávio da CATI – advogado, do secretário da Agricultura Cláudio, vários colaboradores, pedreiros, ligados à construção civil presença também do Vereador Ademar. Encaminhamentos dia 5 de Maio uma possível reunião ou um curso para sensibilizar essas possíveis pessoas interessados em criar essa cooperativa. Então, um curso de sensibiliza, mostrar o que significa uma cooperativa de prestação serviços. Será promovido pela CATI, autoridade maior, não tem no ral pra isso, em períodos de 4 horas ou um o dia inteiro. É um curso, como falei, promovido pela CATI, pra ter o café, o almoço, ou seja, pra abrigar todas as mais de 20 pessoas que têm que ser inscritas, para poder acontecer esse curso. O dia 9 do 4 domingo, estive no encontro solidário social no bairro Raposa, que eles denominar um chá da tarde para arrecadar fundos para o término de um banheiro para acessibilidade para cadeirante da Associação Nipo brasileira. Esteve presente também o vereador Edson, participei não só pelo entretenimento, mais pela questão social, é bom participarmos de algo quando uma sociedade no caso aqui uma associação se encontra pra promover o entretenimento e ao mesmo tempo arrecadação de fundos e eu valorizo sempre esteve presente por esta finalidade. No dia 10 do quatro, segunda-feira estive acompanhando uma ocupação uma atividade ainda irregular, de terra, atualmente defendemos terra para quem não tem ela é claro venho falando isso muito. Venho defendendo o único assentamento que nós temos, com uma proposta de criar um outro, nesta ocupação que podemos chamar ainda de uma atividade irregular ela é pertencente ao município do Eldorado. Um processo bem delicado, extremamente é um caso de um conflito social, vulnerável, uma área que pertence Como eu falei a Eldorado, mais, mas cabe a nós sim se manifestar. dois minutos e 49. No dia 10 do 4, ontem, ainda segunda-feira, participei de alguns encaminhamentos através da cooperativa COOPERAGUA Associação de assentamento e Associação de amigos e moradores de bairro, ou seja, entidades fortes lá no bairro Guapiruvu, para um planejamento de um mutirão na estrada Guapiruvu – Formoso, nada mais. No 10 do 4, segunda feira, ainda, estive acompanhando citei na sessão passada, um caso de habitação, no assentamento, algo também que se vem aguardando no assentamento de longa data, ele tem que ter as políticas públicas no mínimo de implementação que é rede elétrica e habitação coisa que não tá acontecendo eu falei agora a pouco ainda da energia. Junto né, com o pessoal de São Paulo do INCRA senhor Afonso a possibilidade de já que tivemos isso na semana passada com o superintendente da Caixa em Santos nós temos R$ 35.000,00 (trinta e cinco mil reais) para cada beneficiário, isso pelo Minha Casa Minha Vida via Caixa, lá de Santos, via recurso Federal é claro e estamos pleiteando a minha casa Paulista, que lá em 2013, 2012, tínhamos a ciência de R$ 10.000,00 (dez mil), hoje talvez isso aumentou, então a conversa com o seu Afonso do INCRA para ver se existe essa política pública do Casa Paulista que é um programa do governo do Estado pra complementar com minha casa minha vida R$ 35.000,00 (trinta e cinco mil reais). 20.000 (vinte mil) casas de projetos entregues, isto nos passou a superintendência da Caixa, dias desses atrás, lá em Santos, um minuto e seis. O dia 11 do quatro, terça feira, hoje, resposta, tive na CETESB, até a resposta do Júnior da reunião passada que eu citei aqui com presidente da associação, jamais faço as coisas sozinho, quero sempre a presença de uma liderança porque o vereador somente acompanha, não, ele não encaminha nada, ele acompanha, ele mais abre portas, mas, a prerrogativa é a construção se dá pela associação. O Senhor Júnior nos passou, ontem ele estaria em São Paulo com o senhor Queiroz, da possibilidade de mudança daquele projeto que citei anteriormente da licença ambiental. E ainda, 30 segundos, 11 do quatro, terça feira, hoje a tarde, às 16 horas, lá na cooperativa COOPAFASB, no Jardim Magário, entrega de produtos, da qualidade desses produtos, a pontualidade das entregas, e as construções das cozinhas que eu citei agora a pouco. Eu não tenho mais tempo, oito segundos. Eu agradeço aos senhores em ouvir o relato deste vereador. Obrigado, boa noite. Presidente Vereador Renan Fudalli Martins: Uso da palavra livre aos vereadores. Quem quiser fazer o uso da palavra. Com a palavra o vereador Ademar. Vereador Ademar Miashita: Mais uma vez boa noite senhoras e senhores. Venho fazer aqui o relato das atividades realizadas por mim durante a semana que passou até o presente momento, estive atrelado mas na, quanto as estradas rurais devido ao tempo, ao mau tempo, né, que nós não nos tem ajudado, voltando agenda na terça-feira com quando estivermos com vereadores, secretário, na reunião da comissão das estradas, onde foi falado sobre o material uma doação e como nós aqui fomos citado na última fala do senhor presidente com relação à não oficialização do do Prefeito com relação essa doação, eu acredito que naquele momento se ele não tivesse sabido ele não teria corrido atrás, ele não teria buscado a ajuda que aqui foi, é, colocada. Inclusive hoje estive no bairro do Votupoca, onde tava sendo feito o trabalho de patrolamento, naquela Estrada de dentro, e lá sim, tava sendo aplicado o material que foi nos doado na ocasião em que estivemos lá junto com o proprietário dono do Porto de Areia São Sebastião. Gostaria de deixar claro para a população que eu não tenho, é, divergência, é, pessoal com nenhum dos vereadores da casa, eu gostaria de falar sobre meu trabalho, respeito a opinião de cada um, às vezes os pontos de vista de cada um se divergem em momentos em que um está focado numa coisa e o outro não está tão concentrado naquilo e a gente acaba divergindo. Eu quero dizer que quando eu tenho a palavra, eu tenho que passar para os senhores aquilo que eu venho executando e que quando essa palavra é passada para o outro Vereador e a gente não tem o direito de réplica na casa, a gente se sente menosprezado, porque a última palavra não é a minha. Portanto, eu hoje tô desabafando aqui, porque na última sessão, o presidente, o vereador Renan falou a respeito, é, da da postura que eu tava tomando, que eu estaria aqui e eu me sentindo direito de resposta. Então, como a gente busca a cada dia estar mais presente junto com a Comunidade. Eu gostaria de dizer vossa excelência, que quando se fala algo assim como é, o vereador tem o direito do seu tempo. E quando é falado sobre a pessoa, que a gente também tivesse o direito da réplica. Como naquele momento, eu precisei né. Então, eu gostaria, que nesses casos nós aqui vereadores já citados como opositores tivéssemos também a liberdade de nos defender independentemente do regimento interno que diz né. Mas, voltando, isso é um ponto de vista tá. Então, no sábado eu estive com o pessoal da Barra do Ribeirão, agora sem o apoio da prefeitura somente pessoas do bairro mesmo, continuamos a limpeza, lá fizemos uma limpeza na estrada né estivemos assim, é a sensação de que se começou algo lá no bairro, tendo em Vista que a Barra do Ribeirão é um bairro assim que precisa de uma, de uma atenção especial, porque, pela quantidade de pessoas de munícipes que ali estão morando, né, é possível se ter até dois vereadores eleitos pelo próprio local e como ouço um vereador que estou lá representando o Bairro, eu chamo atenção para do dos poderes né para e dos vereadores também para que nós possamos juntos ali dá uma atenção especial para a Barra do Ribeirão. Existe muita criança, existe de pessoas de idade, jovens, né, sabemos também que a parte de Segurança Pública é bem deficitária a questão da saúde pública, também, então peço a atenção para os senhores conta a Barra do Ribeirão. Eu gostaria também de levar aqui um pouco sobre o meu ponto de vista é que das coisas que estão acontecendo aqui no nosso município, eu tomo Atenção para isso, porque hoje eu estive na secretaria do Social, buscando uma lista atualizada para os contemplados da 50 casa da CDHU e como havia na sexta-feira passada, antecipadamente com o secretário, senhor Adriano Justo, que ele providenciasse a lista para segunda-feira. E lá chegando eu não o encontrei, hoje ele estava numa reunião e eu fiquei aguardando logo em seguida ele apareceu aí ele não pode me atender onde ele se dirige uma sala quer dizer subentende-se que ele estava problema interno e ele não poderia dar atenção para mim e diante do meu o requerido, né. Então, é isso é muito chato, porque como vereador se dirige a alguma secretaria, como aqui já passou e foi reprovado também, muitos requerimentos e muitos deles a minha justificativa era protestada no seguinte, no seguinte aspecto, que se eu quisesse alguma informação eu deveria me dirigir a prefeitura e foi o que acontece, hoje eu fui até a prefeitura e já havia avisado previamente o secretário e não obtive resposta nenhuma, por que ida perdida, né. Assim, como a gente escreve requerimentos importantes pra trazer a prestação de contas aqui pra população saber e são reprovados, assim de uma forma, sabe, sem explicação por vereadores, que não tão vendo o lado hoje, o lado da população. Tão vendo o lado do Ademar vereador. Então, eu fico indignado com certas atitudes, por que isso não acresce em nosso município. Troca-se a maioria dos vereadores da câmara, por atitudes assim que a câmara passada foi reprovada, pela grande maioria. Gostaria também de falar sobre o nepotismo, sabe, o nepotismo em nosso município ele é visível e estaremos levando adiante isso aí. E com mais força, né. Todos os requerimentos em cima do nepotismo e de outros assuntos serão protocolados diretamente na prefeitura. Cabendo obrigatoriamente ao chefe do executivo responder, né. Se não pro vereador, mas, sim pro cidadão comum. Qual dos senhores estiverem a disposição, por favor, assinem e protocolem lá em meu lugar por que somos parte da associação, da sociedade Setebarrense, né. E gostaria também de falar sobre os cargos, os cargos, de como eles estão sendo distribuídos no nosso município. Os cargos, é, comissionados, aqueles cargos de confiança, né. Numa linha direta, diagonal, colateral, eu não sei como fala todos esses nomes, mas, eles estão sendo distribuídos não só a parentes de de, da, da da da família do prefeito, mas também direcionados a outras pessoas também já lotadas nas secretárias. E isso me deixa muito triste por que é um favorecimento e não uma avaliação de escolha, um critério de onde a pessoa é um técnico capacitado, ou a pessoa é escolhida pra atender os anseios da sociedade, mas, sim tá virando cabide de emprego. Essa é a minha visão, tá, gente, essa é a minha visão. Me prove o contrário, quem for contra. Sabe. Que eu sei que administrar o município, publicamente o município, não é fácil. Então. Quando se pede transparência, é, tornar público as informações. Então, hoje é o quadro que nós temos. Também sei que pedidos sendo feitos diretamente na secretária por vereadores, gostaria também de saber, se tais pedidos feitos, esta sendo recolhidos tributos para a prefeitura, ou se estão sendo feitos, né, favores com o dinheiro público, e isso daí já se torna uma pratica ilegal, né. Então, nós vamos apurar melhor, né, e vamos estar trazendo mais pra frente esse questionamento aqui para o plenário. E eu gosto também de sempre debater as questões, e as questões tem que ser debatidas e não faladas apenas de forma unilateral, transformada num monologo, e eu trago aqui a discussão. Por que ninguém é obrigado a me aguentar, a me aturar, ninguém é obrigado a gostar de mim. Mas respeitem as coisas. Com relação a bolsa, o pessoal do hip hop, tá de parabéns. Isso aí a prefeitura tem que apoiar mesmo, essas iniciativas. Não, vamos ver, não foi apenas nessa gestão que se tem um grupo de dança, que eu lembro na gestão 2009, 2012, a Dona Nilce também teve apoio com o pessoal aí da dança, teve também ajuda ao pessoal do judô, teve ajuda também a outros esportes. O secretário, o secretário não, o diretor de esportes, ele esta aqui hoje e ele fez parte dessa dessa comissão, né, dessa diretoria, né, na gestão de dona Nilce. E vemos que não é uma unidade como aponta também o presidente da casa. Então, sabemos que existe muito trabalho hoje que estão sendo contemplados, contemplados devido as pessoas que ali passaram, que deixaram sua semente, isso daí temos o resultado hoje. É fantástico ver Sete Barras crescendo, ver as pessoas daqui se destacando em seus setores, né. E pra isso nós precisamos de mais apoio, tá. Mais não é o nome, e não é o único, inédito. Já existiu lá atrás algumas pessoas que lutam em querer vê-las. E eu deixo aqui minha fala. E eu acho que já me estendi demais. É isso aí, muito obrigado. Presidente Vereador Renan Fudalli Martins: O uso da palavra livre, o vereador que queira fazer o uso da palavra. Com a palavra o vereador Beto. Vereador Roberto Aparecido Pedro: Boa noite senhor presidente, boa noite também aqui os componentes que compõem a mesa diretora, boa noite funcionários aqui desta casa de leis, né, nobres vereadores, e também a todos munícipes aqui presente a essa sessão ordinária. A gente agradece a presença, eu sempre agradeço aqui a presença de todos os munícipes aqui, né, que estiveram com nós nessa sessão ordinária. Aonde os munícipes que estão vendo o desenvolvimento de cada vereador aqui do Município de Sete Barras. Eu quero também dizer aqui que no dia 27 do quatro, estive ali no Bairro Votupoca juntamente com o vereador Renan. Atendendo algumas demandas, ali do nosso município, sobre as estradas e aonde passamos por vários trechos de estradas ali, é difícil pra se transitar, né, mas esta ali sendo atendido com os maquinários, é o bairro, né. Aonde é, hoje estavam ali no Bairro do Votupoca. Prestando serviço a população de Bairro. Então, sempre quando a gente esta andando, ali, nos município, também nas reinvindicações da população sempre a gente tá trazendo ao secretário público, né de transporte, trazendo as demandas para ser atendido. E também estive no bairro Ipiranga, é, a semana passada onde também ali estive também olhando as escola do bairro Ipiranga e também fui até o bairro Nazaré, aonde também tem a tubulação quebrada ali, no Nazaré e que e uma cratera que tá chegando ao nível da estrada, né. Então, é trouxe até aqui ao secretário de transporte essa reinvindicação, para ser atendido ali a população. É, eu também quero aqui dizer, é, aqui ao povo, munícipe aqui presente, fui vereador eleito pela população, pelos munícipes de Sete Barras, e aonde, eu vejo dessa forma, eu não sou situação e também não sou oposição. Eu tô pra trabalhar pelo município, aonde fui eleito com trezentos votos, e em comparação com as urnas quase oito mil votos então sete mil e setecentos eleitores não votaram em mim, mais, eu presto serviço para o município todo. Então, eu estou pra trabalhar em prol a população, não é do lado esquerdo eu do lado direito, eu tô pra trabalhar pro município. Aonde eu também vejo aqui requerimento, onde os vereadores, o qual foi feito também, eu votei contra sim, mas, por que eu votei contra o requerimento, eu votei contra o requerimento pelo seguinte: um serviço que foi prestado a semana passada, foi publicado edital, também foi feito a licitação, e o requerimento ele trás um transtorno, né, devido assim a mão de obra, segura funcionário e nós estamos com noventa e nove dias, hoje, noventa e nove dias de mandato, então é tempo de nós trabalharmos aí pelo município. E nós estamos aqui pra lutar, para o progresso do município, então, não me vejo nem situação e nem oposição, eu me vejo como bancada é, aliada, eu estou pra lutar em prol do Município. Então o que for de bom que o Prefeito estiver fazendo de bom para o Município eu estou para aprovar, e o que for de ruim eu também estou para reprovar. Agora eu tenho meu direito e minha linha de raciocínio para dizer um sim para um requerimento, para um projeto ou pra dizer um não. É linha de raciocínio, estamos em um país democrático, e usamos a democracia, então dessa maneira, portanto que eu reprovei o requerimento, por que tá ali foi publicado edital, foi feito licitação, é, e vimos que é difícil trabalhar no Município, né. Sempre não esta bom, sempre esta faltando alguma coisa, sempre falta alguma coisa, não é. Vimos que a situação esta difícil, mas as demanda estão sendo feitas, tá difícil, mais tão atendendo, e é onde os opositores sempre tão achando alguma coisa para dizer. Mas, esta certo. É a linha de raciocínio de cada um e eu respeito a cada um, eu respeito à linha de raciocínio de cada um. E também quero dizer aqui sobre, é assim, sobre os patrimônios públicos que esta sendo usado, né, inclusive, nos eventos religiosos, aí vem os pastores, me procuram para pedir ônibus, para fazer né um especial para as igrejas, né. Só que quero dizer a todos, eu, eu, vereador Beto, conhecido como Beto da Padaria, eu não estou sendo beneficiado pela gestão pública, por que sei, se for preciso pelos ônibus que estão sendo usado, eu tenho o comprovante de pagamento que é pago em banco, é pago em banco e ali, fica os comprovantes nas mãos dos pastores, depois ser utilizado o carro público. Então, eu quero dizer, que eu como vereador Beto da Padaria, eu não estou sendo beneficiado de maneira alguma. Por que, portanto, os ônibus que eu tenho feito pedido, ali na garagem devido a situação né que a gente tá vendo, a situação precária, ônibus, ali, os pneus careca, aparecendo os arames, não tem ali, assim, um recurso, ainda para fazer a manutenção daqueles carros e fica difícil para se trabalhar. Mais tudo os carros que eu pego ali é recolhido a taxa no banco. Portanto, se eu for hoje nos pastores que eu tenho os ônibus eles tem lá tem lá o comprovante por que é o seguinte paga, vai lá e entrega o comprovante mais antes tira uma xérox e fica com ele e guarda esse comprovante, por que uma hora vai precisar dele, vai precisar desse comprovante. Então, eu não estou sendo beneficiado, eu estou dizendo eu como vereador, que eu estou dizendo. Não estou sendo beneficiado pela gestão pública. Portanto, eu nunca me encostei em cargo público, nunca me encostei em cargo de vereador, sempre trabalho em outro serviço, tenho outras formas, e também exerço minha função de vereador no município de Sete Barras, prestando serviço a população de Sete Barras. Então, sempre a gente esta lutando correndo atrás, atendendo a reinvindicação da população, sempre a gente esta lutando pela população, lutando pelo Município, por que sou nascido e criado no município de Sete Barras, tenho vínculo com o município de Sete Barras. Família em Sete Barras, eleitores que deram seu voto em confiança a minha pessoa, então, eu tenho que honrar, honrar, os votos dos nossos eleitores e do próprio povo que eles compareceram a urna no dia dois de outubro para votar para pessoa que esta prestando serviço para o Município de Sete Barras. E é por isso que a gente foi eleito, por isso eu fiquei ali, 4 anos afastado da câmara municipal, 4 anos afastado, onde eu fui vereador do ano de 2008 a 2012, ali depois para a reeleição devido a legenda – coligação, a gente ficou 4 anos afastado. Mas, ali ainda tive mais votos do que quando fui vereador aqui nesta casa de leis. Então eu agradeço a população, agradeço aos munícipes pelo voto de confiança, que deram a minha pessoa e estou pronto para honrar o compromisso que tivemos no dia primeiro de janeiro, onde assumimos o compromisso com a população de Sete Barras. O meu muito obrigado e agradeço a todos. Presidente Vereador Renan Fudalli Martins: Uso da palavra livre aos vereadores, que queira fazer uso da palavra. Com a palavra o vereador Emerson. Vereador Emerson Ramos de Morais: Boa noite aos munícipes presentes, boa noite a mesa, boa noite aos nobres vereadores. Só pegar um pouco o gancho da palavra do vereador Beto da Padaria, quero dizer que muitos podem dizer aí que: “ah, vereador reprovou requerimento, é por que vereador faz isso, vereador faz aquilo e é contra a cidade”, negativo. Entendeu. Simplesmente hoje fui contra o requerimento, sim, mesmo por que o nobre vereador Beto falou: “Tá no edital, tá no jornal”, entendeu. É público o jornal, todo mundo pega, todo mundo vê. Tem as empresas que participou da licitação, tem o edital da licitação, de interesse deles basta pegar e ler. Entendeu. O jornal corre na cidade. Tem obrigação da prefeitura, do executivo fazer isso. E outra, vereador não quer ter, vereador não quer trabalhar pelo município, nossa vereador que corre, consegue uma emenda de R$ 190.000.000,00 (cento e oitenta milhões), para saúde e esse vereador não quer trabalhar pro município, nossa! R$ 190.000,00 (cento e oitenta mil) me perdoe. Perdão! Vereador, nossa vereador não quer trabalhar pro município. Tá vindo um emenda suplementar da Leci Brandão de R$1.000.000,00 (um milhão), e o vereador não quer trabalhar pro Município? O vereador não quer ver o Município crescer? Eu não entendo esta parte que fala que o vereador, é por que é contra um requerimento, o vereador não quer ver o município crescer. É tudo que é em prol do município, sou sim, quero sim pro crescimento do município. Entendeu. Quero dizer também que os requerimento que nois reprova aqui, é por que tamo blindando a prefeitura, tamo blindando o prefeito, jamais, jamais, só que nós não vemos esse requerimento por isso, só isso, entendeu. E outra só pra responder o nobre vereador Ademar, sobre hoje ter ido lá pra conversar com o Secretário Adriano, e ele não pode me atender devido a um problema que teve no abrigo. Que ele teve que tá resolvendo com urgência. Então eu quero dizer que esse vereador que aqui vós fala, Emerson Vila, tô sim, tô trabalhando, sim, pelo Município. Agora se o que tô fazendo pra, pouco, ou pra muitos mais, não é um beneficio ao município, então, vereador Emerson, não sabe mais o que é, o que é favorável ao Município. Eu não sei mais, se realmente se participações em reuniões, é assim, entendeu, é pra ver o crescimento do município, me perdoe. Eu não vejo dessa maneira. Desculpa aqui eu estar dessa maneira, mas, tem certas coisa que irrita a gente. Meu muito obrigado a todos, obrigado senhor presidente. Presidente Vereador Renan Fudalli Martins: Uso da palavra livre aos vereadores, caso algum vereador queira fazer uso da palavra. Não havendo orador, solicito ao vereador Beto que tome assento da presidência para que eu possa fazer o uso da palavra. Presidente Vereador Roberto Aparecido Pedro: Com a palavra o vereador Renan. Vereador Renan Fudalli Martins: Boa noite a todos, em nome da senhora Luciana Costa, aqui presente, o boa noite a todos. É, senhor presidente, nobres vereadores, estou aqui pra falar um pouco da da da dos trabalhos, e também da da da da rodovia STB Mário Hanashiro, foi feito uma operação tapa buraco, operação que vem de longa data vem reclamando, cobrando da prefeitura, do executivo, da gestão anterior e agora com a nova gestão vem e fez realizou a operação tapa buraco, agradecer ao prefeito e a equipe, que a gente vem lutando. E vem vereador aqui querer falar que é uma luta dele, que só ele tá cobrando. Tem vereador que falo que só ele tá cobrando, só ele cobra. Eu estou a quatro anos cobrando isso aqui. Esta estrada, essa rodovia, estou a quatro anos cobrando. Na gestão anterior não foi realizado, agora foi realizado. Então, lógico todo mundo teve cobrando. Mas, eu estou cobrando a quatro anos isso. E vem falar que não tem vereador cobrando, então como que não tem ninguém cobrando? Se o pessoal, hoje tá bonito aqui, a câmara tá lotada, né. O pessoal tá comparecendo. E a gente vem cobrando da estrada, todo mundo colaborou, o vereador Beto, eu venho cobrando. E o vereador Beto, foi junto ao prefeito, vereador Emerson também esteve presente, vai sair a ponte lá. Só esta finalizando, o material da ponte do forro já foi adquirido pela prefeitura e já esta no pátio, falta só uma longarina, uma ou duas longarinas que vai ter que trocar. Foi feito a ponte do Saibadela, lá, cobrança da gente, né. A gente vem cobrando a questão de estrada, mais a gente tem que ter coerência, bom senso, por que, não é assim, num estalar de dedos que vamos conseguir resolver todos os problemas do município. Não é assim, a gente tem que dar tempo ao tempo. Lógico, tem que fiscalizar, mas, a atual administração tá entrando agora, temos que ver, subir lá na garagem, só tá com uma retro trabalhando para atender 600 km de estradas. É difícil, não é fácil. Todo mundo que o seu lugar, que a sua estrada boa. Todo mundo, toda as pessoas tem o direito disso aí. Agora, é, eu conversei com o secretário hoje e ele falou que tá tentando atender todo mundo, mas, que não consegue tudo ao mesmo tempo. E ele esta fazendo como diz um tapa buraco aí, usando é devido ao mal tempo, a chuva, quando você quer pegar uma estrada de ponta a ponta, fica difícil, né. E nessa época de chuva ele esta fazendo os emergenciais. Pela falta de equipamento, pela falta de de de operadores das máquinas, que foram contratados, só com o prefeito atual ele pegou só com um operador de máquina, uma patrol funcionando, uma patrol funcionando e um operador de patrol. Sem retro escavadeira, sem a carregadeira, caminhões quebrados, é difícil, tá colocando, cem dias, já tá, eu acho que fez muita coisa, que o restante não fez. Mas, vamos cobrando sim, como estamos aqui, muitos vereadores aqui, alguns estão unidos pra cobrar do prefeito. E também falar um pouco, o nobre vereador Ademar, falar que eu não dei direito de resposta dele. Vereador, você faltou com a verdade. Desculpe, você faltou com a verdade, por que eu dei um minuto e vossa excelência passou de um minuto e eu deixei vossa excelência dar o aparte, deu um minuto e a excelência depois se alterou, não me deixando concluir a minha fala, e falou que eu não dei direito a resposta, dei o direito ao aparte de um minuto que eu poderia não conceder, e eu te dei aparte vereador. Agora a excelência vem disser que eu não dei o direito de resposta, quando foi o vereador citado. Dei direito de resposta, sim. Agora o vereador tem direito de solicitar aparte, solicitou, eu concedi o aparte, um minuto, e vem falar que eu não deixei, vereador! E teve o momento que o senhor se exaltou, até ficou nervoso, aqui. E interrompeu a minha fala. Falar um pouco também da questão que o vereador Ademar citou, sobre o nepotismo, vereador, se o senhor ver nepotismo denuncie, faça isso mesmo. O que tá acontecendo, tem os cargos, o vereador Claudemir denunciou na gestão passada sobre o nepotismo, o Vinicius na época, e a dona Cida Paludetto, que eram parentes, e não constatou que foram, o desembargador deu que não era nepotismo. Agora se o juiz achar que é nepotismo cabe ao vereador denunciar, como o vereador que falou. Mas, só que lembrando ao vereador Ademar que, vereador, não tem moral pra falar sobre nepotismo, por que a excelência na gestão de sua mãe foi secretário, foi secretário, aí teve denúncia, renunciou, e depois trabalhou como voluntário eu quero ver quem trabalha como voluntária por trinta dias, sem receber nada, vai viver do que?, vai pagar a conta com o que?, se der, por que não vem como vereador/voluntário também. Agora vem falar, de querer dar lição de moral na atual administração. Se tiver, denuncie, vereador! Tem todo o direito. Agora querer falar, é o sujo falando do mal lavado. Me perdoe, se eu ofendi a excelência. Mais aqui a excelência quer falar de nepotismo. Nepotismo. Trabalhou trinta dias sem receber nada e o tribunal considerou na época de sua mãe. E agora vem falar de nepotismo. E outra vereador, já estão falando sobre as taxas que estão sendo cobradas, que não estão sendo cobradas, algum vereador, ou algum parente de vereador aqui, como o vereador Claudemir falou a questão do IPTU, que foi aprovado o IPTU premiado, tem alguns que tem beneficio, que não é cobrado, que é isento, ou tem alguma coisa, peraí, se vocês estão sabendo de alguma coisa errada, denuncie. Peço que denuncie, tanto aqui na câmara, que a gente vai averiguar. Eu como presidente, eu vou despachar, pra gente ver, seja quem for o prefeito a gente vai atender. Agora se o vereador tá sabendo que denuncie. Por que o vereador fica soltando no ar, que acontece isso, acontece aquilo. Peraí, que se tá sabendo de alguma coisa, denuncie. Vossa excelência tem que denunciar. Falar sobre o favorecimento de taxas, cargos que estão sendo distribuídos é peraí, se a atual administração esta dando cargos para alguns parentes ou vereadores, alguma coisa, denuncie pra câmara, pra câmara, a gente vai averiguar. Ou denuncie no ministério público também, que é o direito da excelência. Agora ficar. Ah, por que, ah, por que falta. Não vereador, tem que denunciar. Por que a câmara recebe a denuncia, monta uma CI, né, pra gente investigar se tá tendo. Eu acho que, é, “ah por que fulano falou pra mim”,  peraí, vamos investigar o negócio, vamos ver o que que é. Até teve uma pessoa que veio reclamar pra mim, o vereador Emerson e a excelência, eu falei: - oh, eu falei pra pessoa, eu gosto de ouvir os dois lados, a pessoa tá relatando um problema, então não tá certo, de todo jeito a gente vai escutar o lado de lá. Por que a gente se escuta só um lado, como que vai tirar a conclusão. Então, tem alguma coisa errada aqui, eu não estou sabendo, outro vereador não esta sabendo, se quiser passar, quiser apresentar a denuncia, pode apresentar vereador. Não fique falando, certo, que dá entender que a gente, eu não sei se outro vereador tá sabendo, mais pode apresentar a denuncia que a gente vai investigar. E é isso pessoal, eu não queria ficar. Eu queria falar um pouco sobre o projeto da da rua do lazer, o pessoal tá ali esperando a votação e sobre o projeto do, CDHU, amanhã o Rafael Redó vai estar vindo aqui falar com o prefeito, agora, o senhor esta me interrompendo na minha fala. Esta atrapalhando a minha linha de raciocínio, mas, vou falar de CDHU, amanhã o Rafael Redó vem, era pra ter vindo hoje, ele cancelou para vir amanhã. Verdade vereador Emerson? O vereador tava lá e ele cancelou, vai passar uma nova data para a entrega das casas. Vereador Emerson Ramos de Morais: Cede um aparte vereador? Vereador Renan Fudalli Martins: Sim. Vereador Emerson Ramos de Morais: e só pra lembrar ao senhor também e aos que estão aqui também sobre a CDHU, eu acho que foi bem claro aquele dia da entrevista, entendeu, que não tem nada com prefeitura, CDHU, deixou bem claro que é, depende deles, não depende da prefeitura. A parte da prefeitura era o que: fazer todas as papeladas, toda a parte burocrática, das papeladas. E tá notificando todos que ganharam as casas e passar pra CDHU, e foi feito. Até eles elogiaram o excelente trabalho do secretário Adriano, entendeu. Que ele fez todo. Que quando ele pegou, ele pegou com vinte e três , é, vinte casa só, com vinte pessoas com os documentos certinhos, lá com a casa. Faltavam trinta, e ele correu atrás, tiveram doze anos, como muitos falou aí, e não fizeram, e ele conseguiu fazer isso em dois meses. Ele conseguiu, passou pro CDHU, ficou na mão do CDHU. Agora saiu do controle da prefeitura, do prefeito e na reunião lá com o seu, com o se, é Rafael, né?. Com o seu Rafael pra poder tá cobrando isso, só que não. Cabe a prefeitura fazer é isso, cobrar, a prefeitura cobrar. Agora não depende da CDHU. Da Prefeitura, perdão. Vereador Renan Fudalli Martins: Vou falar um pouco da CDHU, já que nosso amigo quer escutar, tem o direito de. O Rafael ficou de vir amanhã pra definir uma data, né. Conversei a pouco com o prefeito, e o prefeito e nós estamos cobrando as entregas dessas casas. Agora, foi passado o documento pro cartório, e esta se esperando o cartório devolver esses documentos pra ver que, eu acho que já falei umas três vezes sobre CDHU aqui, mais, tem que ver se a pessoa não tem casa no nome, algum bens no nome. Por que não é justo, uma ter casa e ganhar outra, ganhar não ela vai pagar, mas, isso é pra quem não tem, o programa é pra quem não tem, então não é justo. Então, eles estão investigando isso aí, pra depois entregar as casas. Por que depois que coloca a pessoa dentro da casa como é que vai tirar. Então pessoal, e como o vereador Emerson falou a prefeitura fez tudo a parte dele, o secretário do social correu atrás de todo mundo, inclusive o senhor Adelson que estava lá pro Sul e voltou pra adquirir sua casa. É, é, e é isso a prefeitura já fez toda parte, o prefeito foi junto ao secretário de planejamento no cartório de registro de imóveis pra ver como que tá a se poderia acelerar e até agora o cartório tá fazendo levantamento. Mas, se pediram. É o vereador tá me confirmando, acho que conversou com a equipe o prefeito, como o vereador falou o cartório pediu mais um prazo de mais três dias, mais três dias para eles estarem concluindo o trabalho. Vereador. É Adelson, por favor. Então. Presidente Roberto Aparecido Pedro: O senhor não pode se manifestar, viu, no momento aqui da sessão. Tá certo, por favor! Vereador Renan Fudalli Martins: É o nosso cinegrafista está muito. Mas, se Deus quiser vai ser abençoado com essa casa, contemplado. Mas é isso, se Deus quiser até o final do mês, eu não vou dar data, mais eu acho que até o final do mês essas casas estão sendo entregues. Vereador Ademar Miashita: Vereador cede aparte? Vereador Renan Fudalli Martins: Mais isso, muito obrigado e boa noite a todos. Vereador Ademar Miashita: Vereador cede aparte nos quarenta segundos que falta? Presidente Roberto Aparecido Pedro: Solicito ao vereador Renan que assuma a cadeira da presidência. Ordem do dia - Votação de Projeto Presidente Vereador Renan Fudalli Martins: Bom, passamos para a Ordem do dia. Solicito ao 2° Secretário que faça a leitura do Projeto de Lei n° 08/2017 e seus pareceres. 2° Secretário Robson de Sá Leite: Boa noite senhor presidente, primeiro secretário, na pessoa de Fabiano cumprimento meus amigos vereadores, aos funcionários da casa e toda população. Votação de Projeto * Projeto de Lei n.º 08/2017. Autoria: Poder Executivo Municipal - Assunto: “AUTORIZA O MUNICIPIO DE SETE BARRAS A CELEBRAR CONVÊNIO COM O “SANTOS FUTEBOL CLUBE”, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS”. As Comissões de Mérito desta Casa de Leis, em reunião realizada nesta casa, decidiram por bem elaborar o parecer favorável quanto ao projeto de lei supra referido, Comissão Permanente de Justiça, Redação, Ética e Decoro Parlamentar, Comissão Permanente de Finanças, Orçamento, Obras e Serviços Públicos e Comissão Permanente de Educação, Saúde, assistência Social e Meio Ambiente. Presidente Vereador Renan Fudalli Martins: Coloco o projeto em discussão. Com a palavra o vereador Emerson. Vereador Emerson Ramos de Morais: Boa noite novamente aos munícipes, boa noite aos vereadores, a mesa, aos funcionários. Eu só quero falar aqui deste projeto, senhor presidente, o esforço incessante do diretor do esporte , aqui o Veco, pra tá buscando essa parceria junto ao Santos, eu preferia que fosse o Corinthians, mas, foram ao Santos, né. Entendeu. Que seja bem vindo. E lembrar que assim que o projeto volto pro executivo, pro executivo, uma coisa que o diretor de esporte Veco, tomou muito cuidado aqui, que esse projeto aqui não tem gasto nenhum pra prefeitura. A prefeitura já tem esse espaço pra escolinha aqui, já tem as pessoas que dão a escolinha, só vai pra prefeitura no caso os professores que já tem, já dão a escolinha. E o Santos Futebol Clube entra com todo a parte do material esportivo, uniforme, e a não ser que Deus queira que apareça muitos talentos e o transporte que a prefeitura vai ter que fazer daqui, pra tá fazendo um teste lá no Santos futebol clube. Então, eu vejo esse projeto de grande importância pro município de Sete Barras, visando que é uma maneira de entreter as molecadas e o pessoal, as crianças e no caso os jovens do nosso município também, que não vai pra outro caminho, e sim pro caminho do esporte. Esse é meu ver por hora. Eu tô aqui de novo agradeço ao diretor de esporte que correu atrás e tá trazendo esse convênio aqui pro município de Sete Barras. Digo tá trazendo por que calhou que esse projeto vai ser votado aqui e no caso favorável a esse projeto. Obrigado a todos. Presidente Vereador Renan Fudalli Martins: Coloco o projeto em discussão. Não havendo o uso da palavra. Gostaria de tá fazendo um pronunciamento rápido. É queria parabenizar a equipe do prefeito. Ao nosso diretor de esporte o Edmilson, conhecido como Veco e também, agradecer o Fábio que era, hoje ele esta como diretor de esporte da cidade de Cananéia, ele era aqui de Juquiá, aonde ele trouxe pro município de, ele e seu pai, o Samuel, que é o pai dele e o Fábio que é o diretor de esporte. Samuel também é um conhecido, um amigo, onde eu já tive contato com eles antigamente, eu já fui o que aconteceu é isso aí, aí junto com o esforço do diretor Veco e a equipe do prefeito, trazer aqui a escolinha do Santos aqui, um trabalho social, um trabalho que vai contemplar com, é tinha, tinha, com nosso amigo Veco, conseguiu com a a a, Atlético Paranaense, só que  o Atlético cobrava um kit, e o Santos não, hoje a gente junta o diretor de esporte com, e o diretor correu foi a Santos, correu atrás  disso aí, e conseguiu gratuitamente, só vai fazer o convênio e vai mandar cem (100) kits esportivos, cem kits, kits não, é uniforme. E alguns kits, rede, bola, e vai dar toda assistência, aos professores, aos que vão aplicar as aulas. E é uma parceria muito muito muito importante mesmo, pelo fato de a gente vai poder atender todo Sete Barras, se Deus quiser teremos concluído as obras do campo, que nosso campo essa obra que foi feita, é ridículo, a gente tá tentando garantir o esporte. E a gente tá tentando recuperar esse campo. E vamos estar atendendo aproximadamente 100 (cem) crianças podendo aumentar mais e mais. É então eu acho que os vereadores aqui são a favores, não tenho dúvida que são, é, então isso é bom. Infelizmente, eu sou corinthiano, né, mas a gente vai ter que ver com o uniforme do Santos, né, isso vai acabar com a gente, desculpe a brincadeira. Mas, é um projeto importante, sim, e agradeço mais, ao Santos Futebol Clube por estar acolhendo o nosso município, por que são poucos os municípios que estão sendo contemplados com esse trabalho social do Santos Futebol clube. Mas é isso obrigado. Coloco o projeto em votação: Considerando a votação do Projeto de Lei n° 08/2017 – Do Poder Executivo Municipal, votaram favoráveis os seguintes vereadores: Ademar, Claudemir, Edson, Emerson, Fabiano, Ítalo, Roberto e Robson; projeto aprovado por oito votos. Solicito ao 2° Secretário que faça a leitura do Projeto de Lei n° 02/2017 – do Poder Legislativo e seus pareceres. 2° Secretário Robson de Sá Leite: * Projeto de Lei n.º 02/2017. Autoria: Poder Legislativo Municipal Assunto: “CRIA O PROGRAMA ‘RUA DE LAZER’ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS”. As Comissões de Mérito desta Casa de Leis, em reunião realizada nesta casa, decidiram por bem elaborar o parecer favorável quanto ao projeto de lei supra referido, Comissão Permanente de Justiça, Redação, Ética e Decoro Parlamentar, Comissão Permanente de Finanças, Orçamento, Obras e Serviços Públicos e Comissão Permanente de Educação, Saúde, assistência Social e Meio Ambiente. Presidente Vereador Renan Fudalli Martins: Solicito ao vereador Roberto que tome assento da presidência para que eu possa fazer a defesa. Presidente Roberto Aparecido Pedro: com a palavra o vereador Renan. Vereador Renan Fudalli Martins: Obrigado senhor presidente, quero agradecer a presença dos munícipes. Presidente, é uma grande alegria estar nesse dia de hoje, num dia chuvoso falar sobre esse projeto, mas, antes de falar um pouco dele eu quero agradecer o nosso amigo Emerson, Emerson Vila, que também é um dos autores do projeto, eu apresentei esse projeto na legislatura anterior, mas, foi rejeitado. Conversando com Emerson, retomamos a ideia de apresentar esse projeto e até, e hoje se Deus quiser vai estar sendo aprovado. Agradeço o vereador Emerson, sempre preocupado com o bem estar da população, o bem estar dos jovens, o meu muito obrigado. Então presidente, eu queria falar do projeto que é assim, eu criei esse projeto, não é que, eu tive tal, é um projeto que eu venho lutando pra fazer lá com os jovens, esses aí, ô o Lipe, o João Paulo, eles pagavam taxas ali, desculpe se esqueci o nome de alguém, mais pagavam taxa, pra poder usar a rua lá, e agora não. Com esse projeto eles vão poder usar aquela rua aqui aonde esta sendo asfaltada, aqui atrás entre o campo e a quadra de esportes, estaremos fechando a rua para utilizar pra rua de lazer. Pra fazer atividades ali, como eles gostam de motos, e fazem  e dá pra dividir a rua, fazer uma como diz na minha época, fazer uma travinha, jogar com chinelo, e ali a gente pode fazer, né. É tirando o chinelo faz a travinha. Eu falo minha época por que eu sou mais velho que eles. É fazer atividades andar de skate, e é pra tarem brincando também, né, com suas motos. E é isso aí. A gente tem que tá, eu como jovem, não sou tão jovem assim, já tenho certa idade já, né. Mas, pensando no bem estar neles, preocupado com  os jovens, querendo ceder o espaço e ali é o espaço apropriado pra eles, pra esse tipo de atividade, e temos nossa, não é rua de lazer, a praça, na praça, tinha a antiga área de lazer, fechava a rua sábado e domingo e hoje não esta sendo fechada, eu até solicitei ao departamento de obra, o canteiro de obras, lá, pra que coloque os cavaletes lá. Para os munícipes irem até lá e utilizarem o espaço, mas aqui nessa rua não tem prejuízo para a prefeitura nem prejuízo pra ninguém é só colocar os cavaletes na rua, os meninos mesmos, por que eles mesmos fabricam os cavaletes ou se não vê com o pessoal do canteiro eles disponibilizam, em conversa lá com nosso marceneiro, da prefeitura, nosso é, da prefeitura é nosso, ele vai disponibilizar os cavaletes. E é isso pessoal, queria, é, hoje tá sendo um dia muito feliz pra mim, por que é um projeto que vem beneficiar todo mundo, não é pra querer fazer questão politica, eu já venho lutando com esse projeto a algum tempo a dois anos atrás. Os meninos pediram pra mim o espaço, por que todo domingo eles tinham que pagar essa taxa. E hoje vamos ter vocês isentos dessa taxas e vão poder ter o espaço e poder fazer suas atividades é longe de tudo, sem atrapalhar ninguém, sem fechar rua na avenida. Vai ser um pouco afastado do centro e não vai tá atrapalhando. E é isso pessoal peço apoio aos nobres colegas, esse projeto é de extrema importância para ajudar nossos jovens do nosso município, que nós tanto amamos. Obrigado presidente, obrigado vereadores. Presidente Roberto Aparecido Pedro: Coloco o projeto em discussão. Com a palavra o vereador Emerson. Vereador Emerson Ramos de Morais: boa noite novamente aos munícipes, aos funcionários da casa, a mesa, e aos vereadores. Quando eu fui conversar com Castelo, e ele propôs pra mim, ”ô Emerson, temo que rever aquele projeto de Renan, da rua do lazer, que lá atrás não foi votado, tem como você ver isso”. Eu disse, não, com certeza. Aí, eu tive vindo a casa e conversei sobre esse projeto, e tinha esse projeto arquivado, e tirou e vi que o, é de suma importância por que estava saindo daqui pra tá fazendo atividade de moto em outra cidade, entendeu, e automaticamente vai gastar também em outra cidade, entendeu. E vi que já tem uma equipe, eu já tive oportunidade de participar aqui e a organização dez (10), tudo organizadinho, entendeu. Tem as barraquinhas de sorvete, tem as barraquinhas de refrigerantes, não tem briga, então evita que. Visa também o social. Entendeu, evita que. Eu vejo o social, por que precisamos nessa cidade, precisamos muito assim como a escolinha do Santos, entendeu, assim como essa rua do lazer, que também não é só pra isso, serve pra várias coisas, entendeu. Que tá visando o social por que garanto que fazer um evento aqui nessa rua aqui, vendo assistindo, do que tá em outros lugares fazendo outras coisa. Então, é um projeto que visa o social, quero parabenizar o presidente desta casa, o Renan, lá atrás já criou esse projeto e não teve êxito, mas, agora vamos dizer que vai ter, e esse vereador que esta aqui falando também trabalha visando o social. Esse vereador que esta aqui falando visa sim, entendeu, tá junto ao povo vendo o problema, e tá correndo atrás das coisas, por que me cobraram e eu corri atrás. E hoje esta aqui este projeto aqui na câmara aqui pra ser votado, então esse vereador também é um vereador atuante, entendeu. Queira vocês ou não. Muito obrigado. Presidente Roberto Aparecido Pedro: Coloco o projeto em discussão. Coloco o projeto em votação. Solicito que os vereadores ao serem chamados anunciem seu voto. Considerando a votação do Projeto de Lei n° 02/2017 – Do Poder Legislativo Municipal, votaram favoráveis os seguintes vereadores: Ademar, Claudemir, Edson, Emerson, Fabiano, Ítalo, Renan e Robson; projeto aprovado por oito votos. *Explicação Pessoal: Conforme dispõe o artigo 203 do regimento interno da câmara municipal de sete barras, deixo a tribuna para os vereadores que queiram fazer o uso neste momento da explicação pessoal pelo prazo de 15 minutos. Lembro aos vereadores que na explicação pessoal só poderão falar sobre o assunto: projetos de leis que foram votados na ordem do dia. Encerramento: Não havendo mais nada a tratar, o senhor Presidente com a graça de Deus declarou encerrada a presente Sessão Ordinária. Para constar eu Emerson Ramos de Morais - Primeiro Secretário, mando lavrar a presente Ata que depois de lida, discutida e votada, vai pela Presidência e pelos Secretários assinada. Plenário Vereador Joaquim Idílio de Moraes, em 11 de abril de 2017.

 

 

 

         

Renan Fudalli Martins

Presidente 

  Roberto Aparecido Pedro

Vice - Presidente

 

       Emerson Ramos de Morais

1.º Secretário

 

       Robson de Sá Leite

     2.° Secretário